Friday, October 7, 2016

NAOMI WATTS COMPLETA 48 ANOS DE VIDA E NÓS, MARMANJOS, COMEMORAMOS POR AQUI



Seu pai era road manager do Pink Floyd, e vivia na estrada. Sua mãe, uma negociante de antiguidades descrita por quem a conheceu como "uma hippie com tendências passionais-agressivas que vivia ameaçando mandar os filhos para o Juizado de Menores para convencer os avós a tomar conta deles". Daí, se você perceber uma certa tristeza estampada do olhar da lindíssima Naomi Watts, pode ter certeza de que essa tristeza não é fake, e provavelmente a acompanha desde a infância por motivos absolutamente genuínos.

Passou a infância na Inglaterra e a adolescência na Austrália, onde foi atriz juvenil de TV. Seguiu para os Estados Unidos no final dos Anos 80 para tentar a sorte em Hollywood, a reboque do sucesso internacional do excelente filme juvenil australiano "Flertando", onde contracena com a então também desconhecida Nicole Kidman. A partir daí, tanto Naomi quanto Nicole começaram a receber (e aceitar) papéis de coadjuvantes em filmes de terror e coisas do tipo -- mas, por sorte, conseguiram sair vivas desse mercado, antes de se estabelecerem como "estrelas de filmes de horror".


Então, aos 23 anos de idade, Naomi Watts finalmente mostrou ao que veio em seu primeiro papel como protagonista em "Mulholland Drive", de David Lynch, que lhe trouxe muito prestígio e muitas indicações a prêmios em Festivais Internacionais. Foi a partir daí que a qualidade de seus papéis melhorou, e sua carreira nos Estados Unidos decolou. Em 2004, recebeu uma indicação ao Oscar de Melhor Atriz pela sua atuação pelo angustiante "21 Gramas", da dupla premidíssima Alejandro González Iñárritu e Guillermo Arriaga. 

Casada há dez anos com o excelente ator Liev Schreiber, com quem tem dois filhos, Naomi Watts construiu ao longo dos últimos 25 anos uma carreira densa, sólida e desafiadora, escolhendo papéis em que testa todos os seus limites como atriz, sempre priorizando seu "body of work" e não sua conta bancária. Só recentemente, ela aceitou embarcar numa franquia: a saga "Divergente", voltada para o público juvenil e com vários episódios programados para os próximos anos.




Naomi Watts completou 48 anos de idade no último dia 28 de Setembro, daí nós aqui em LEVA UM CASAQUINHO decidimos celebrar a data reunindo dez itens vitais de sua filmografia. 

Em comum entre eles, o fato de estarem todos disponíveis nas estantes da Vídeo Paradiso





FLERTANDO - APRENDENDO A VIVER
(Flirting, 1990, 69 minutos, dir: John Duigan) 
Em 1965, numa pequena cidade da Austrália, adolescente inadaptado aos padrões da sociedade (Bartholomew Rose) conhece menina inteligente e meiga (Thandie Newton), discriminada por todas as suas colegas de classe (Nicole Kidman, Naomi Watts, etc) por ser negra. Surge então uma relação que irá ampliar os horizontes do rapaz. Um rito de passagem agridoce que resultou nesse belíssimo filme australiano, que ganhou mercado no Estados Unidos e na Europa e projetou todo o seu elenco para carreiras promissoras em Hollywood.
RELAÇÃO PERIGOSA
(Gross Misconduit, 1993, 105min, dir: George Miller) 
Justin Thorne (Jimmy Smits) é um professor universitário que é admirado por todos e tem um futuro promissor até que é acusado de estuprar uma aluna, Jennifer Carter (Naomi Watts). Todo seu mundo certinho vai por água abaixo, sua carreira desmorona e sua família começa a ruir. Sua única chance de ter tudo de volta é conseguir provar que foi vítima de uma grande complô. Filme de suspense extremamente bem dirigido pelo especialista George Miller, da série "Mad Max", proporcionando a Naomi seu primeiro papel como protagonista num filme australiano. 
CIDADE DOS SONHOS
(Mulholland Drive, 2001, 146min, dir: David Lynch) 
Nas avenidas de Los Angeles, a verdade se mistura com a ilusão. Em torno da Indústria do Cinema, personagens vivem fantasias surrealistas, desejos e esperanças frustradas, como a ingênua Betty (Naomi Watts), que chega do Canadá para se tornar atriz. Ela conhece Rita (Laura Harring), que acaba de sofrer um acidente e sequer se lembra do seu próprio nome. Betty tenta ajudá-la a descobrir quem é. Em outra parte de Los Angeles, o diretor de cinema Adam Kesher (Justin Theroux) é convencido por dois estranhos irmãos, com pinta de mafiosos, a contratar uma atriz específica para seu filme. Outras figuras cruzam o caminho destes três: Coco (Ann Miller), um casal de velhos no aeroporto e um estranho homem na lanchonete Winlies. De repente todos se transformam e as amigas Betty e Rita confundem suas próprias personalidades e mergulham em uma trama de suspense e paixão. Para tornar a trama ainda mais sinistra, tem ainda uma ilusão psicótica envolvendo uma caixa preta e um nightclub chamado Silencio. O último grande filme de David Lynch antes de embarcar no experimentalismo absoluto de "Inland Empire" e depois sumir do mapa. O primeiro papel de protagonista de Naomi Watts num filme americano.
21 GRAMAS
(21 Grams, 2003, 125min, dir: Alejandro González Iñárritu) 
Dizem que todo mundo perde 21 gramas no exato momento da morte. O peso da vida inteira. O peso de uma barra de chocolate. O que significa? Paul, Chirstina e Jack querem respostas. Paul Rivers (Sean Penn) é um matemático que ganhou um novo coração quando já parecia destinado à morte, e precisa fazer de tudo para agarrar esta segunda chance. Christina Peck (Naomi Watts) é uma mãe que perdeu toda sua família, e se volta às drogas como consolo. E Jack Jordan (Benicio Del Toro) é um ex-presidiário que busca na Bíblia a redenção, mas se envolve em um trágico acidente. Eles estão prestes a descobrir que sua dor, solidão e revolta estão ligadas por um motivo, mas cabe ao espectador definir qual é: se o destino ou o acaso. A melhor das 3 colaborações entre o diretor Alejandro González Iñárritu e o roteirista Guillermo Arriaga. A performance mais intensa e angustiante de Naomi Watts até agora. No elenco: Danny Huston, Clea Duvall, Charlotte Gainsbourg e Melissa Leo.
SENHORES DO CRIME 
(Eastern Promises, 2007, 96min, dir: David Cronenberg) 
Anna Khitrova (Naomi Watts), uma inocente dona de casa, entra acidentalmente num esquema de tráfico sexual quando seu caminho cruza com o de Nikolai (Viggo Mortensen) e com o do violento e confuso Kirill (Vincent Kassel), ambos ligados a uma das famílias principais da Máfia Russa em Londres. Um verdadeiro compêndio de crueldades, bem ao gosto de David Cronenberg. Apesar disso, um de seus filmes contidos. Naomi Watts esbanja fragilidade e beleza em meio a muita maldade e muita violência. Um filme notável.
O DESPERTAR DE UMA PAIXÃO
(The Painted Veil, 2006, 124min, dir: John Curran) 
Após descobrir que é traído por sua mulher (Naomi Watts), um introspectivo bacteriologista inglês (Edward Norton) aceita fazer trabalho voluntário em um pacato vilarejo chinês infectado pelo cólera. Sem escolha, ela o acompanha na viagem. Começa a partir daí uma grande jornada de reclusão e auto-conhecimento dará novo significado ao relacionamento e irá reascender a paixão entre os dois, num dos lugares mais bonitos e remotos do planeta. Performances magníficas de Edward Norton e Naomi Watts, que receberam merecidamente indicações para todos os prêmios da Indústria Cinematográfica daquele ano. Curiosamente, nos bastidores do filme, Naomi se apaixonou mesmo foi por Liev Schreiber, com quem se casou, teve dois filhos e vive feliz até hoje.
ELLIE PARKER
(Ellie Parker, 2005, 95min, dir: Scott Coffey) 
Ellie Parker (Naomi Watts) corre pela cidade de uma entrevista para outra, mudando sua maquiagem, roupas e personalidade. Sua vida pessoal é uma confusão completa, mas ela não está nem aí: o importante para ela é correr atrás de um papel em um filme. Ninguém aguenta mais convicer com ela. Sua melhor amiga Sam (Rebecca Rigg), seu namorado Justin (Mark Pellegrino) e seu novo caso Chris (Scott Coffrey) cansaram de tentar ajudá-la. Para piorar, seu empresário Dennis (Chevy Chase), não sabe como dizer que ela está fora de seus planos. Naomi está sensacional nesse filme, que é um dos itens menos conhecidos de sua filmografia, e merece ser conhecido por todos os seus admiradores.
O ASSASSINATO DE RICHARD NIXON 
(The Assassination Of Richard Nixon, 2004, 95min, dir: Niels Muller) 
Em 1974, um homem (Sean Penn)é abandonado pela mulher (Naomi Watts) e, para piorar, perde o emprego. A partir daí, decide seqüestrar um avião e atirá-lo em cima da Casa Branca com o objetivo de matar o presidente Richard Nixon, pois, em sua loucura, ele acredita que a culpa de todos os seus problemas, inclusive o seu divórcio, é do Governo Americano. O filme marca a estréia do diretor Niels Mueller no cinema, e o mais curioso de tudo é que apesar da história ter sido originalmente concebida para ser apenas um filme de ficção. descobriram que, na verdade, algo bem semelhante aconteceu na ocasião, daí os produtores decidiram acrescentear ao roteiro não só alguns fatos reais como o nome real do personagem, Samuel Bicke. Sean Penn, desnecessário dizer, está sensacional. Naomi Watts e Don Cheadle não ficam muito atrás. Um filme a ser descoberto.
ADORO HUCKABEES
(I Love Huckabees, 2004, 106min, dir: David O Russell)
Deliciosa comédia independente na qual Dustin Hoffman e Lily Tomlin interpretam detetives contratados pelo coração mole, poeta e ativista Albert Markovski (Jason Schwatrzman) para investigar o significado de três coincidências que podem ser a chave para a vida. A investigação logo passa a envolver outros clientes como o ardente e vulnerável bombeiro Tom Corn (Mark Wahlberg), o astuto executivo de vendas Brad Stand (Jude Law) e a sensual modelo em crise de identidade Dawn Campbell (Naomi Watts). O hilário caso fica ainda mais complicado quando a sedutora francesa inimiga do casal de detetives Caterine Vauban (Isabelle Huppert) seduz Albert e Tom de modo a encararem as coisas segundo seu ponto de vista. Comédia rasgada com viradas inusitadas e toda a nonchalance do talentosíssimo diretor David O Russell, que infelizmenrte não foi devidamente valorizado na ocasião de seu lançamento, dividindo a crítica, que por sua vez espantou o público. Um filme a ser redescoberto e revalorizado.
VOCÊ VAI CONHECER O HOMEM DOS SEUS SONHOS
(You Will Meet A Tall Dark Stranger, 2010, 98min, dir: Woody Allen)
Alfie (Anthony Hopkins) e Helena (Gemma Jones) estão casados há 40 anos, até que um dia ele resolve que precisa recuperar a juventude perdida e decide pedir o divórcio. Helena fica destroçada com a notícia e, com o apoio da filha, Sally (Naomi Watts), passa a consultar periodicamente Crystal (Pauline Collins), uma vidente. Paralelamente, Sally precisa lidar com o desejo crescente por seu novo chefe, Greg (Antonio Banderas), e com a crise em seu casamento com Roy (Josh Brolin), um escritor que apenas fez sucesso em seu livro de estreia e enfrenta dificuldades em concluir seu novo trabalho. Enquanto aguarda a resposta da editora sobre seu novo livro, Roy passa a flertar com sua nova vizinha, Dia (Freida Pinto), que sempre se veste de vermelho. Uma comédia de erros de Woody Allen rodada em Londres que foge do seu tom leve habitual, e lida com situações mais irônicas do que propriamente engraçadas e risíveis. Um filme injustamente menosprezado na filmografia do grande diretor novaiorquino. Naomi Watts está intensa, magnífica, e linda como sempre.


No comments:

Post a Comment