Thursday, October 26, 2017

SAUDAMOS NOSSAS ANIVERSARIANTES VINTAGE DESTA SEMANA (13 a 17 de Outubro)

TEXTOS DE CHICO MARQUES


PAMELA TIFFIN
October 13, 1942
Oklahoma City, Oklahoma







Pamela Tiffin Wonso nunca foi uma mulher comum. Veio de uma família abastada de Oklahoma City, foi criada em Chicago, se formou em Artes Cênicas na Hunter College, e acabou indo parar num casting de Hal B Wallis para participar de uma versão cinematográfica de Summer & Smoke" de Tennessee Williams em 1961. Participou de alguns filmes de sucesso na primeira metade dos Anos 60 -- entre eles The Pleasure Seekers, The Lively Set e principalmente Harper, com Paul Newman, onde brilhou na famosa cena da dança no trampolim à beira da piscina. Estranhamente, justo quando sua carreira começava a dar certo em Hollywood, Pamela mudou de mala e cuia para o cinema europeu, na esperança de se transformar numa nova Claudia Cardinale. Funcionou por algum tempo. Mas não garantiu a ela um passaporte de volta ao cinema americano. E ela seguiu fazendo filmes cada vez menos interessantes e perdendo projeção internacional ano após ano, até que em 1973 ela decidiu que não valia a pena continuar e parou, se casou, se recolheu e foi cuidar de suas duas filhas. Para as novas gerações, Pamela Tiffin é uma ilustre desconhecida. Mas enquanto houver piscinas, trampolins e garotas de biquini dançando por aí, todos os que a viram em ação jamais a esquecerão.







TANYA ROBERTS
October 15, 1955
The Bronx, NY

 



É difícil diagnosticar o que deu errado na trajetória de Tanya Roberts -- nome de batismo: Victoria Leigh Blum -- para que sua carreira jamais conseguisse decolar como deveria, fazendo apenas vôos baixos tanto no cinema quanto na TV ao longo de três décadas. Linda, dona de olhos azuis muito claros e de um corpo escultural, poucos lembram que ela foi bondgirl em "007 A View To A Kill" (1985) -- o que é ponto para ela, já que ser bondgirl raríssimas vezes alavancou a carreira de qualquer atriz de gabarito. (nota do editor: Tanya é ex-aluna do grande Lee Strasberg, do Actors' Studio.) Por outro lado, poucos lembram dela em bons filmes independentes como "Fingers" (1978) de James Toback ou "California Dreaming" de John Hancock, ou nos filmes eróticos de alta voltagem em que rivalizava em gostosura e volúpia sexual com a ex-playmate Shannon Tweed, também conhecida como Sra Gene Simmonds, o monstro da linguinha do grupo Kiss. Alguns baby-boomers já cinquentões lembram dela em abacaxis obscurecidos pelo tempo como "Sheena A Rainha das Selvas" e "The Beastmaster", que chegaram a fazer algum sucesso em círculos alternativos no início dos anos 80. Já os mais jovens a conhecem das reprises de "As Panteras", onde substituiu Kate Jackson na quinta e derradeira temporada da série, em 1980), e -- claro! -- como Midge, a mãe gostosona e sexualmente liberada de Donna, personagem de Laura Prepon nas cinco primeiras temporadas de "That 70's Show" (1998-2005). Afastada da TV desde 2006, quando ficou viúva do ator Barry Roberts depois de 32 anos de casamento, Tanya só agora está saindo da toca novamente. De volta a Los Angeles, deve reaparecer em breve no elenco de algum seriado. Beleza e talento nunca lhe faltaram, e nunca hão de faltar.





SUZANNE SOMERS
October 16, 1946
San Bruno, California






 Suzanne Somers é a all-american blonde por excelência. Depois de fazer uma infinidade de pontas em filmes dos mais diversos gêneros na segunda metade dos Anos 60, deu a sorte de fazer "a ponta" em "American Grafitti! (1972) que a transformou num dos mais gloriososos ícones americanos da história do cinema e do imaginário masculino: era ela Loira do Thunderbird. O sucesso estrondoso do filme dez dela uma estrela instantânea, apesar dela entrar muda e sair calada do filme. Depois desse triunfo, Suzanne fez vários filmes e sitcoms como protagonista, onde sempre encarnou loiras burras ou loiras ingênuas, o que viesse primeiro. Seu filme mais assistível é "Zuma Beach" (1978) -- não exatamente por seus talentos dramáticos, mas por mostrá-la usando pouquíssima roupa sobre seu corpo espetacular ao longo dos 90 minutos de projeção. Quando chegou aos 40 anos, Suzanne entrou na onda de vídeos e livros de workout, e se deu bem por uns tempos. Depois que o filão minguou, passou a escrever livros fazendo a defesa de curas milagrosas para várias doenças, que receberam críticas muito severas da American Cancer Society. Enfim... melhor mesmo é lembrar de Suzanne Somers como a mitológica Loira do Thunderbird e esquecer todo o resto.







MARGOT KIDDER
October 17, 1948
Yellowknife, Northwest Territories, Canada




 Margot Kidder tem um histórico curioso. Seu início de carreira foi bastante promissor em produções canadenses -- e, mais adiante, no drama de suspense de Brian De Palma Irmãs Diabólicas (1973), onde interpretava duas gêmeas siamesas, e na aventura de George Roy Hill The Great Waldo Papper (1975), ao lado de Robert Redford. Então, deu a sorte (e o azar) de ser a escolhida para fazer Louis Lane ao lado do novato Christopher Reeve nos quatro filmes da série Superman rodados nos Anos 70 e 80. Resultado: ficou marcada demais pelo personagem. Isso somado às dificuldades que trazia para as produções por conta de seu transtorno bipolar levaram Margot Kidder a ser pouco lembrada nos castings de novas produções. Para piorar mais ainda, a beleza de Margot começou a definhar lá pelos Anos 80, o que só tornou as coisas mais difíceis para ela em Hollywood. O jeito foi buscar abrigo em filmes de terror, em produções de TV e no teatro, onde alcançou algum sucesso na Broadeway com Os Monólogos da Vagina em 2002. É ativista política no Canadá e apoia a carreira de seu irmão, o congressista John Kidder. Continua na ativa até hoje, mas com projeção mínima. Aos 69 anos de idade, Margot Kidder é mais uma vítima de um papel emblemático que, ao invés de abrir novas portas, fechou todas as que estavam abertas. Uma pena.






No comments:

Post a Comment