Saturday, November 25, 2017

SAUDAMOS NOSSAS ANIVERSARIANTES VINTAGE DESTA SEMANA (4 a 15 de Novembro)


TEXTOS DE CHICO MARQUES

MARLÈNE JOBERT
Alger, Algérie
November 4, 1940




Hoje, Marlene Jobert é mais conhecida como a mãe da maravilhosa e talentosíssima Eva Green. Tudo bem: não é pouca coisa. Mas o que muitos talvez não saibam é que Marlene, juntamente com Brigitte Bardot e Jeanne Moreau, formou uma espécie de Santíssima Trindade das atrizes francesas nos Anos 60. Das três, Marlene foi a que mais demorou a alcançar sucesso internacional, que veio finalmente com o drama "O Passageiro da Chuva" (1969) -- onde contracenou com um Charles Bronson anterior à fase "Death Wish" -- e com a comédia "O Casal Casado do Ano" (1970), ao lado de Jean-Paul Belmondo. Daí para a frente, Marlene conseguiu construir uma carreira extremamente bem sucedida, sempre alternando comédias ligeiras com dramas mais densos. Nos Anos 80, ela pouco a pouco foi-se retirando da cena cinematográfica, passando a concentrar-se em escrever livros infantis com histórias que visam aproximar as crianças da música erudita. Uma mulher linda, talentosa e absolutamente admirável.





TILDA SWINTON
London, UK
November 5, 1960


A família de Katherine Mathilda Swinton vem de uma linhagem bem antiga na Inglaterra e na Escócia. Seu pai, Major-General John Swinton, de origem escocesa, foi lorde-tenente de Berwickshire entre 1989 a 2000, e sua mãe, Judith Balfour, era australiana. Seu bisavô paterno George Swinton foi um conhecido político escocês e oficial de armas. Tilda sempre teve um espírito meio selvagem, e foi convidada a se retirar de várias escolas por onde passou na adolescência. Na West Heath Girls' School ela foi da mesma classe de Lady Diana Spencer. Em 1983, seguiu para a Cambridge University para estudar Ciências Sociais e Políticas. Lá, Tilda ingressou no Partido Comunista da Grã-Bretanha. Trabalhou constantemente com o diretor Derek Jarman, interpretou o papel título em Orlando, de Sally Potter numa espetacular versão cinematográfica do romance de Virginia Woolf, e construiu uma carreira notável dos dois lados do Atlântico alternando filmes alternativos com produções mainstream, e ficou famosa como a Feiticeira Branca na série “As Crônicas de Nárnia”. Vive em Nairn, nas Highlands Escocesas, com seu parceiro Sandro Kopp, um pintor, e com seus filhos gêmeos de um casamento anterior com o teatrólogo John Byrne. É uma mulher bela e exótica, que sempre primou por ostentar um visual andrógino do qual seu amigo David Bowie era um grande fã.



 
LORI SINGER
Corpus Christi, Texas
November 6, 1957


A linda, alta e adorável Lori Singer cresceu em uma família musical: seu pai, Jacques Singer, era um maestro e protegido de Leopold Stokowski, e sua mãe, Leslie, é uma pianista de concertos. Seu primo é ninguém menos que o diretor e produtor Bryan Singer. Quando criança, foi incentivada a estudar música por ninguém menos que Leonard Bernstein, amigo de seus pais, e acabou se tornando uma violoncelista de respeito, com passagens pelos palcos do Royal Albert Hall e do Carnegie Hall. Desde que começou a atuar, sempre tentou convencer os diretores dos filmes a permitir que seus personagens tocassem cello nos filmes, e tanto Alan Rudolph e Aton Egoyran quanto Robert Altman compraram a ideia e a colocaram para tocar em "Equinox", "Sarabande" e 'Short Cuts". Trabalhou com grandes diretores como james Foley e John Schlesinger, ganhou vários prêmios importantes e, mesmo assim, lá pelo final dos Anos 90 os convites para filmes começaram a minguar. O jeito foi seguir para a TV, onde ganhou o papel de protagonista na série scifi "VR5". Nos últimos anos, Lori decidiu se dedicar mais a sua carreira musical e decidiu começar a produzir documentários para a HBO e para o American Film Institute e ganhou prêmios importantes em Festivais em Chicago, Dublin e Londres. Continua uma mulher exuberante aos 60 anos de idade.



COURTNEY THORNE-SMITH
San Francisco, California
November 8, 1967




Courtney Thorne-Smith sempre teve essa cara de bonequinha, desde bem pequena. Cresceu em Menlo Park, um subúrbio ao sul de San Francisco, e seus pais se divorciaram quando tinha 7 anos de idade. Daí, ela passou a morar um pouco com cada um, em diferentes lugares. Por conta disso, freqüentou a Escola Secundária Menlo-Atherton em Atherton, Califórnia, e se formou em 1985 no Tamalpais High School em Mill Valley, onde também participou da Ensemble Theatre Company enquanto estudava. Thorne-Smith estreou em 1986 no drama "Lucas", juntamente com Winona Ryder, Corey Haim e Charlie Sheen. Daí para a frente, fez uma série de papéis em filmes juvenis simpáticos como "Summer School" (1987) de Carl Reiner, até ser convidada para ser a protagonista de uma comédia intitulada "Chairman Of The Board" (1998), de Alex Zamm, e aceitou. Pois o filme não só foi um enorme fiasco de crítica e público, como ainda foi eleito pelo website Rotten Tomatos "o pior filme da década". Traumatizada com a repercussão negativa, Courtney simplesmente deixou o cinema, e foi tentar a sorte na TV, onde se deu muito bem com papéis fixos em séries como "L.A. Law", "Melrose Place", "Ally McBeal" e "O Mundo Segundo Jim", além de papéis recorrentes em "Grapevine", "Spin City" e "Two and a Half Men", onde fazia a namorada ex-atriz pornô de Alan Harper (Jon Cryer). Em 2007, Courtney Thorne-Smith se aventurou como escritora e publicou pela Broadway Books o romance "Outside In", que conta a história de uma linda atriz de TV que engorda barbaramente de uma hora para outra por conta de um distúrbio na tireóide, aí perde o papel na série, é escanteada e, finalmente, experimenta a vida longe das regras rígidas e cruéis de Hollywood. Aos 50 anos recém-completados, levemente botocada, Courtney continua linda e com um corpão arrebatador. Uma MILF para marmanjo nenhum botar defeito.





DEMI MOORE
Roswell, New Mexico
November 11, 1962 





Demetria Gene Guynes, ou Demi Noore, teve uma infância bastante difícil. Seu pai, Charles Harmon, deixou sua mãe antes mesmo de Demi nascer. Sua mãe, Virginia, casou-se com um vendedor de anúncios, e por conta disso sua família estava sempre mudando de uma cidade para outra.   trocava frequentemente de local. Em sua infância teve que conviver com situações barra pesada como a pobreza da família, o alcoolismo de sua mãe e o suicídio de seu padrasto. Sua amizade com Nastassja Kinski, que tinha feito dois filmes na Europa e estava tentando a sorte no cinema americano, foi o que a ajudou a manter o foco no seu objetivos de virar atriz. Estreou no cinema no filme "Choices", de 1981. Fez um papel de destaque no filme de Stanley Donen "Feitiço no Rio" (1984), rodado aqui no Brasil, onde contracenou com ninguém menos que Michael Caine. E então foi escolhida pelo diretor Joel Schumacher para o papel de uma viciada em cocaína no filme "O Primeiro Ano do Resto de Nossas Vidas" (1985). Foi a partir daí que sua estrela começou a brilhar pra valer. E então vieram sucessos estrondosos como "Sobre Ontem À Noite", "Ghost", "Proposta Indecente", "Assédio Sexual" e "Strip Tease", para citar apenas 5 títulos. Em 1987 estava com casamento marcado com o ator Emilio Estevez com a cerimônia de casamento marcada e decidiu largá-lo para se casar com Bruce Willis, com Bruce Willis, com quem tem três filhas. O casamento durou 13 anos, e os dois se separaram em 2000. De 2003 para cá, Demi ganhou fama de "papa-anjo", namorando e casando com homens pelo menos 20 anos mais jovens que ela, como os atores Ashton Kutcher e Alex Pettyfer. Continua um mulherão espetacular aos 55 anos de idade.






  


BEVERLY D'ANGELO
Arlington, Ohio
November 15, 1951




Apesar de ter atuado em mais de 60 filmes em cerca de 40 anos de carreira e ter recebido diversos prêmios de melhor atriz, Beverly Heather D'Angelo é sempre lembrada por seu sorriso safado, seus seios majestosos e por ter interpretado na década de 80 a mulher de Chevy Chase em três filmes produzidos pela revista de humor National Lampoon sobre uma atrapalhadíssima família americana em férias. Filha de uma violinista e de um contrabaixista que trabalhavam em estúdios de cinema, Beverly começou sua carreira não como atriz, mas como ilustradora nos Estúdios Hanna Barbara Studios. Paralelo a isso, fez muito teatro e pegou pequenos papéis em filmes e programas de TV. Mas aos poucos os papéis começaram a melhorar. Brilhou em "Hair" de Milos Forman como a menina rica que desbunda em grande estilo. Brilhou mais ainda como Patsy Cline na filmebiografia da cantora country Loretta Lynn em "Coal Miner's Daughter". E ganhou respeito internacional por sua performance em filmes como "Bug Trouble" de John cassavetes (1986) e "The Miracle" de Neil Jordan (1991). Continua na ativa até hoje, fazendo filmes e séries para TV e colecionando ex-maridos. O último foi Al Pacino, com quem teve um casal de filhos. Seu acordo de divórcio ficou famoso em Hollywood: ela levou nada menos que 20 milhões de dólares de Pacino.





Álvaro Carvalho Jr. é jornalista aposentado
e trabalhou para vários jornais e revistas
ao longo de 40 anos de carreira.
Colabora com LEVA UM CASAQUINHO
quando quer e quando sente vontade,
pois, como dissemos acima,
Álvaro Carvalho Jr. é jornalista aposentado.


No comments:

Post a Comment