Monday, September 4, 2017

AS BOAZUDAS DOS ANOS DE OURO DO CINEMA BRASILEIRO #34: XUXA MENEGHEL

por Chico Marques


Muita gente vai estranhar a inclusão de Xuxa nesta galeria de "boazudas da era de ouro do cinema brasileiro" , na medida em que 95% dos filmes de que ela participou são infantis.

Mas existe uma razão bastante forte para ela estar aqui. Se chama "Amor, Estranho Amor", belo filme de Walter Hugo Khouri passado num bordel de luxo de São Paulo nos Anos 1930, onde Xuxa faz um pequeno mas marcante papel: o de uma proto-putinha que vai ter sua virgindade sorteada entre os clientes da casa, e que não sossega enquanto não seduz o filho pré-adolescente de Vera Fischer, que interpreta a prostituta mais exclusiva do pedaço, favorita de um político muito poderoso interpretado por Tarcísio Meira.

O filme foi lançado um ano depois do sucesso internacional de "Pretty Baby", de Louis Malle, com a pequena Brooke Shields explodindo em sensualidade, e teve uma bilheteria espetacular, puxada por Vera (então uma grande estrela das novelas da TV Globo) e também por Xuxa (que era uma das modelos mais festejadas do país e posava nua com frequência para revistas masculinas como EleEla, Status e Playboy).









"Amor Estranho Amor" fez muito bem para a carreira de Xuxa como modelo. Fez dela uma atriz. Mas transformou-se num problema terrível para ela quando foi convidada para comandar um programa matinal na TV Globo. Aquele filme, onde ela devorava um garoto imberbe com uma nonchalance invejável, teria o poder de inviabilizar sua carreira como apresentadora infantil. Foi quando entrou em cena o grande Pelé, namorado e conselheiro de Xuxa na época, que usou seu prestígio para primeiro negociar a compra de todos os negativos das fotos dela nua para as publicações das Editoras Bloch, Abril e Três, e depois negociar com Aníbal Massaíni, produtor de "Amor Estranho Amor", a retirada do filme dos cinemas e do mercado de home-video. A notícia do acordo entre as partes gerou uma profusão impressionante de cópias VHS piratas do filme, que ficavam escondidas debaixo dos balcões das locadoras, sem cadastro e sem identificação. Mais tarde, quando o acordo caducou, Massaini tentou recolocar o filme no mercado, mas os advogados de Xuxa não permitiram. Os detalhes dessa nova negociação são desconhecidos. 

É sempre bom lembrar que tudo isso aconteceu num mundo pré-Internet. Hoje, todas as fotos compradas por Pelé na época circulam livremente pela Web, e o filme "Amor Estranho Amor" -- que nunca mais voltou a ser exibido nos cinemas e nunca chegou a ser lançado em DVD -- circula clandestinamente por aí em cópias com cores apagadas digitalizadas a partir de velhas fitas VHS de 35 anos atrás.

E foi assim que Xuxa conseguiu se transformar na "Rainha dos Baixinhos", para o bem ou para o mal, deixando sua fama de "boazuda" perdida no tempo e no espaço.












Maria da Graça Meneghel nasceu no interior do Rio Grande do Sul e viveu por lá até os 7 anos, quando se mudou com a família para o subúrbio carioca de Guaratiba. Foi descoberta aos 16 anos, numa viagem de trem. Tornou-se modelo e foi capa da revista Carinho. Virou modelo da Ford Models e fez inúmeros trabalhos no Brasil e exterior.

Quando foi convidada por Mauricio Sherman para comandar o programa “Clube da Criança”, na extinta TV Manchete, ninguém achou que ela iria dar certo com o público mirim. Mas seu jeito irreverente e nada maternal agradou a TV Globo, que a convidou para estrelar o “Xou da Xuxa”.

Tornou-se referência para milhões de jovens no Brasil e no mundo. Além de apresentadora e cantora, Xuxa passou a administrar uma empresa de franquias que lhe renderia R$ 40 milhões anuais na época. Foi considerada pela revista Forbes como uma das cem personalidades mais ricas do show business, e tem uma fortuna avaliada em R$ 1 bilhão.

Depois do encerramento do "Xou da Xuxa" em 1992, com nada menos que duas mil edições, Xuxa tentou se reinventar diversas vezes em vários projetos diferentes de programas, mas nunca mais conseguiu emplacar um sucesso na TV Globo. Inconformada, assinou com a TV Record no final de 2014, onde imaginou fosse emplacar de imediato com um programa muito semelhante ao "The Ellen DeGeneres Show" -- o que não aconteceu. Há seis meses apresenta na TV Record "Dancing Brasil", inspirado no programa da TV americana "Dancing With The Stars", que até agora ainda não emplacou.

Antes de virar a Rainha dos Baixinhos, Xuxa foi capa de mais de 80 revistas e posou para dezenas de ensaios fotográficos -- a maioria deles bastante desinibidos. Reunimos a seguir alguns desses retratos de um tempo em que Xuxa era uma garota sempre sorridente, com um jeitinho deliciosamente sapeca, e exibindo sem o menor pudor seu corpo escultural.

































TV

1979/1982 – Os Trapalhões
1981/1982 – Viva o Gordo
1983/1985 – Clube da Criança (TV Manchete)
1986/1992 - Xou da Xuxa
1989 – Bobeou, Dançou
1989 – Grupo Escolacho
1990 – Xuxa Star
1992 – Paradão da Xuxa
1993 – Programa Xuxa
1994/2001 – Xuxa Park
1995/1996 - Xuxa Hits
1997/2002 – Planeta Xuxa
2002/2004 – Xuxa no Mundo da Imaginação
2005 – TV Xuxa













CINEMA

1982 – Amor Estranho Amor
1983 – Fuscão Preto
1983 – O Trapalhão na Arca de Noé
1984 – Os Trapalhões e o Mágico de Oróz
1985 – Os Trapalhões no Reino da Fantasia
1986 – Super Xuxa contra o Baixo Astral
1989 – A Princesa Xuxa e os Trapalhões
1990 – Lua de Cristal
1991 – Gaúcho Negro
1999 – Xuxa Requebra
2000 – Xuxa Popstar
2001 – Xuxa e os Duendes
2002 – Xuxa e os Duendes 2 – No Caminho das Fadas
2003 – Xuxa Abracadabra
2004 – Xuxa e o Tesouro da Cidade Perdida
2005 – Xuxinha e o Guto contra os Monstros do Espaço
2006 – Xuxa Gêmeas
2007 – Xuxa em Sonho de Menina
2009 – Xuxa em O Mistério de Feiurinha






NA MEDIDA EM QUE
"AMOR, ESTRANHO AMOR"
PERMANECE VETADO JUDICIALMENTE,
MESMO DEPOIS DE TODOS ESSES ANOS,
SAUDAMOS XUXA COM O ÚNICO OUTRO
FILME NÃO-INFANTIL DE QUE ELA PARTICIPOU
DISPONÍVEL NO YOU TUBE.

DIVIRTAM-SE...









No comments:

Post a Comment